Capitais verdes da Europa

Vitória (Espanha) e Nantes (França) foram esoclhidas para “Capital Verde da Europa” 2011/2012.

Este prémio da Comissão Europeia encoraja as cidades a melhorarem a qualidade da vida urbana integrando de forma sistemática o ambiente no seu planeamento urbano.

Este prémio anual é uma nova iniciativa europeia destinada a recompensar uma cidade na vanguarda em matéria de vida urbana respeitadora do ambiente. O júri avaliou as cidades com base em 11 indicadores ambientais, classificando-as em função da sua capacidade de alcançar elevados níveis ambientais, do seu empenhamento a favor de objectivos em curso e ambiciosos no sentido da melhoria do ambiente e do desenvolvimento sustentável, bem como do seu potencial para servirem de modelo e promoverem as melhores práticas noutras cidades europeias. Estocolmo e Hamburgo foram as primeiras cidades a receber o prémio: Estocolmo em 2010 e Hamburgo em 2011. Das 17 cidades que se candidataram aos prémios de 2012 e 2013, foram seleccionadas seis finalistas: Barcelona, Malmö, Nantes, Nuremberg, Reykjavík e Vitoria-Gasteiz.

Vitoria-Gasteiz

Vitoria-Gasteiz, uma capital regional do Norte de Espanha, fez grandes progressos na adopção de medidas para tornar mais ecológico um ambiente urbano tradicional. O centro da cidade é rodeado pela «cintura verde», uma zona verde seminatural parcialmente recuperada de zonas degradadas, assegurando assim a toda a população (cerca de 250 000 habitantes) a possibilidade de viver à distância máxima de 300 metros de um grande espaço aberto verde. Foram criadas numerosas medidas para apoiar e aumentar a biodiversidade e os serviços relativos aos ecossistemas. A flora e a fauna são monitorizadas e a fragmentação do habitat é reduzida sempre que possível.

A cidade está a gerir com êxito o problema da falta de água e tem conseguido reduzir continuamente o seu consumo ao longo dos últimos dez anos. Foram feitos muitos investimentos no domínio da água para melhorar o abastecimento e a qualidade, reduzir as perdas e avançar para um consumo sustentável. Vitoria‑Gasteiz tem um objectivo ambicioso de reduzir o consumo de água doméstico para menos de 100 litros/dia por habitante.

Nantes

Nantes, a sexta maior cidade francesa, com uma população de 285 000 habitantes, tem conseguido, graças a um programa de gestão sustentável da água, fazer a aproximação entre as suas zonas urbanas «verde» e «azul», em resposta ao desafio representado pela sua localização ao longo de dois grandes rios, o Loire e o Erdre. É delimitada por várias zonas Natura 2000 e outras zonas de conservação da natureza, estando a conservação da flora e da fauna no centro das preocupações da sua população.

Nantes tem uma política de transportes bem estabelecida, integrada e sustentável, orientada para o transporte público e a utilização da bicicleta, tendo sido a primeira cidade francesa a reintroduzir com êxito os eléctricos. A sua ambiciosa política de transportes tem reduzido a poluição atmosférica; além disso, um novo plano em matéria de clima visa reduzir de um quarto as emissões de CO2 até 2020. Está em curso, a título experimental, uma iniciativa inovadora a favor da saúde dos cidadãos: um sistema de avaliação do risco de alergias sob a forma de «jardim de vigilância do pólen».

Anúncios
Esta entrada foi publicada em NOTÍCIAS com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s